Pular para o conteúdo principal

As grandes farmacêuticas perdem o controle à medida que os estudos demonstram que quase 100% dos utilizadores de Cannabis abdicam dos fármacos



Um novo e histórico estudo vem ajudar a explicar porque é que as grandes farmacêuticas têm tanto receio dos benefícios medicinais da cannabis. As indústrias farmacêuticas e do álcool, ambas com muito poder e influência nos governos, desde há muito fazem pressão contra a legalização da cannabis para protegerem os seus lucros.

Este recente estudo está a substanciar a ideia de que a cannabis para fins terapêuticos pode ser usada como uma alternativa natural aos medicamentos prescritos para a dor, em que quase 100 por cento dos entrevistados afirmam que acreditam que a cannabis os ajudou a reduzir a utilização dos opióides prescritos pelos médicos, para tratar a dor.

O estudo, conduzido pela HelloMD, uma das maiores comunidades de cannabis médica da nação, e a Universidade da Califórnia Berkley, pesquisaram cerca de 3.000 pacientes que usam medicação para a dor com opióides e não opióides.

Os resultados do estudo concluíram que 97 por cento dos inquiridos "concordaram fortemente / concordaram" que poderiam diminuir o uso dos seus medicamentos opióides com a utilização da cannabis. Enquanto 92 por cento dos entrevistados disseram que "concordaram fortemente / concordaram" que eles preferem a cannabis para tratarem a sua condição médica.

O estudo também descobriu que 81 por cento dos entrevistados disseram que "concordaram fortemente / concordaram" que usar cannabis isoladamente era mais eficaz do que tomar cannabis com opioides.

O uso de cannabis como substituto / em conjunto com medicação contra dor à base de opióides (PRNewsfoto / HelloMD)

Enquanto a cannabis é legal, somente para uso medicinal, em 26 estados e no Distrito de Columbia, 93% dos entrevistados disseram que "concordaram" que usariam a cannabis como substituta da sua medicação actual, se tivessem essa opção.

O Dr. Perry Solomon, Director Médico-Chefe do HelloMD, referenciou uma publicaçãorecente da Academia Nacional de Ciências, Engenharia e Medicina sobre "O Efeito na Saúde da Cannabis e dos Canababóides", e destacou que este estudo serve como uma forma de apoiar a teoria de que a cannabis é exactamente o oposto a uma droga de escape.

"A última publicação da Academia Nacional de Ciências, claramente refutou a teoria da "droga de escape" em que o uso de cannabis pode levar ao vício em opiáceos e, em vez disso, encontrou evidências de que a cannabis tem diversos benefícios curativos", disse o Dr. Solomon. "O nosso estudo confirma isso. Espero que isso desperte o público, os profissionais médicos e órgãos de soberania para o facto de que a cannabis é um produto seguro e não viciante, e que tem potencial para ajudar a combater a epidemia de opiáceos".

Amanda Reiman, professora da UC Berkley, que ajudou a liderar o estudo, disse que o tratamento da dor tornou-se num "negócio politizado" nos Estados Unidos, e que teve como resultado "o crescimento rápido da taxa de overdoses e de dependência relacionada com opiáceos".


"A Cannabis tem sido usada em todo o mundo desde há milhares de anos para tratar a dor e outras condições de saúde física e mental", disse Reiman. "Os pacientes têm-nos relatado já desde há décadas que esta prática está a produzir melhores resultados do que o uso de medicamentos baseados em opioides. Já é tempo da profissão médica superar a sua loucura e começar a trabalhar com o movimento da cannabis medicinal e com a indústria médica para abrandar a destruição causada pela prescrição excessiva e pelo uso excessivo de opioides".

Como o The Free Thought Project relatou, apesar do facto de que foi demonstrado que a cannabis ajuda numa série de patologias, desde matar células cancerígenas até ao tratamento de condições raras e fatais, ainda é classificada como um dos medicamentos mais mortíferos e sem valor medicinal, nos Estados Unidos.

Enquanto estudos como o mais recente da HelloMD e o da UC Berkley servem para recordar que, para muitos pacientes, a cannabis é a alternativa ideal para os medicamentos opioides, existe uma razão clara para a cannabis não ter sido legalizada nos EUA. Se a cannabis médica fosse legalizada em todos os 50 estados, iria privar a indústria farmacêutica do seu negócio estabelecido de 4,5 biliões de dólares.

Por Rachel Blevins

Rachel Blevins é uma jornalista que vive no Texas e que aspira erradicar o paradigma da polarização entre a esquerda e a direita nos meios de comunicação e na política, procurando a verdade e pondo em causa as narrativas existentes. Este artigo apareceu pela primeira vez aqui no The Free Thought Project.

Source: http://thefreethoughtproject.com/medical-cannabis-patients-rx-meds/

Postagens mais visitadas deste blog

Biólogos provam que o sarampo não é um vírus, e vence processo da Suprema Corte Alemã.

Em uma decisão recente, os juízes do Supremo Tribunal Federal alemão (BGH) confirmaram que o vírus do sarampo não existe.
Além disso, não há um único estudo científico no mundo que possa provar a existência do vírus em qualquer literatura científica. Isso levanta a questão do que foi realmente injetado em milhões ao longo das últimas décadas.

Nenhum cientista, imunologista, especialista em doenças infecciosas ou médico nunca foi capaz de estabelecer uma base científica, não só para a vacinação do sarampo, mas qualquer vacinação para bebês, mulheres grávidas, idosos e até mesmo muitos subgrupos de adultos.

O fato de muitas vacinas serem ineficazes está se tornando cada vez mais aparente. Merck foi golpeada com dois processos de ação de classe separados alegando que mentiu sobre a eficácia da vacina contra caxumba em sua combinação MMR tiro e fabricados estudos de eficácia para manter a ilusão para as duas últimas décadas que a vacina é altamente protetora.



Estudos como o publicado na r…

Socialismo Fabiano! Lobos em pele de cordeiro.

O socialismo fabiano, ou fabianismo, é um movimento político-social britânico nascido no fim do século XIX, encabeçado pela Sociedade Fabiana. Esta associação foi fundada em Londres no dia 4 de janeiro de 1884, e propunha, como finalidade institucional, a elevação da classe operária para tornar-la apta a assumir o controle dos meios de produção.

Desde seus fundadores, o casal britânico Sidney e Beatrice Webb, o fabianismo nunca passou de um instrumento auxiliar da revolução marxista, incumbido de ganhar respeitabilidade nos círculos burgueses para destruir o capitalismo desde dentro. Os conservadores ingleses diziam isso e eram ridicularizados pela mídia, mas a abertura dos Arquivos de Moscou provou que o mais famoso livro do casal não foi escrito pelo marido nem pela esposa, mas veio pronto do governo soviético.

A articulação dos dois socialismos era chamada por Stalin de “estratégia das tesouras”: consiste em fazer com que a ala aparentemente inofensiva do movimento apareça como ún…

"Israel envolvidos no assassinato do juiz Teori Zavascki em avião para evitar papéis Panamá??

Nas informções abaixo posso não concordar com isto ou aquilo, mas postei na integra o material que encontrei pois, precisamos de toda informação possivel para que ao chegar novas noticias tenhamos uma compreenção melhor do que nos rodeia, atentem para as informações que julguem interessantes descartem o que seja dentro de seu sistema de crenças.  Ricardo Camillo.
Papéis Panamá segunda parte; levando à prisão de mais de 200 políticos e executivos, incluindo o presidente Temer e ex-presidente do Banco Central, Alexandre Tombini. Seria uma outra razão para a demissão procurado do diretor do serviço secreto Mossad ".
21 de janeiro de 2017




O juiz Teori Zavascki morreu no ataque em seu avião na quinta-feira no mar ao sul do Rio de Janeiro.

Seu assassinato foi realizado pela presidência brasileira, que é de propriedade por sionista Michel Temer com a assistência técnica do Mossad para proteger os seus investimentos em ambas as empresas Petrobras e Odebrecht SA, para evitar a prisão de mai…