5 Coisas Tóxicas que estão a envenenar as Nossas Crianças



Vivemos em uma cultura consumista que nos incentiva a comprar inúmeros produtos que não precisamos, muitos dos quais estão cheios de produtos químicos perigosos. Estamos constantemente expostos a toxinas pois elas estão escondidas nos nossos alimentos, produtos corporais, na "medicina", produtos e utensílios domésticos e até mesmo no ar que respiramos.

Muitos destes produtos têm rótulos enganosos que dizem ser "inspirados em produtos naturais", "seguros para crianças" e "feitos com ingredientes orgânicos ou naturais". Muitas destas coisas também são recomendadas por médicos, organizações governamentais outras figuras de autoridade para que as pessoas erroneamente assumam que são seguros para usar. A Agência para Substâncias Tóxicas e Registo de Doenças mantém a sua posição de que as crianças são muitas vezes mais vulneráveis aos riscos ambientais e recomenda que as mulheres grávidas e crianças tomem precauções para evitarem a exposição a toxinas e produtos químicos. Numerosos produtos químicos podem ser prejudiciais para o desenvolvimento do cérebro, em particular no que diz respeito às crianças, mas ainda são aprovados e utilizados para diversos produtos de consumo.

Os seguintes itens são perigosos para o corpo e devem ser evitados, tanto quanto possível. Não só estes produtos representam uma ameaça para a sua saúde, mas eles podem representar uma maior ameaça para a saúde das crianças também!

Amálgamas Dentárias

Vulgarmente conhecidas como "recheios de prata" na indústria odontológica norte-americana, estes enchimentos são feitos principalmente de mercúrio, prata, cobre e estanho. O mercúrio passa através das membranas celulares, através da sua barreira sangue-cérebro e diretamente para o seu sistema nervoso central, o que pode causar graves problemas psicológicos, neurológicos e imunológicos. Os enchimentos de metal representam uma grave ameaça para as crianças, em particular, pois o seu cérebro ainda está em desenvolvimento. Muitos países europeus proibiram o uso desses enchimentos e o Canadá emitiu advertências que desencorajam o uso dos mesmos para mulheres grávidas e crianças. No entanto, a agência reguladora de fármacos nos EUA [Food and Drug Administration (FDA)] e a American Dental Association (ADA) ainda não abordaram esta questão suficientemente (fonte). Confira este artigo do Dr. Mercola sobre as alternativas aos enchimentos de mercúrio e a lista dos muitos países que os usam.

Fármacos
Graças às grandes farmacêuticas que pagam aos médicos e anunciam publicidade enganosa, os sobre-diagnósticos de défice de atenção tornou-se numa questão significativa nos EUA (leia o nosso artigo sobre isso aqui). Mesmo que muitos anúncios afirmem que a medicação para o défice de atenção é "mais segura do que a aspirina", esses fármacos podem ter efeitos colaterais significativos e estão verdadeiramente na mesma categoria de fármacos que a morfina e oxicodona devido ao alto risco de abuso e dependência. Em vez de simplesmente receitarem medicamentos muitos países, como a França, usam métodos alternativos de tratamento como a terapia comportamental, aconselhamento familiar e remédios naturais (leia nosso artigo sobre isso aqui).

Simplesmente já não é possível acreditar em muita da investigação clínica que é publicada ou confiar no julgamento dos médicos de tradicionalmente de confiança ou nas entidades reguladoras. Não me agrada esta conclusão, à qual cheguei lenta e relutantemente ao longo das minhas duas décadas como editora do New England Journal of Medicine - Dr. Marcia Angell, médica e editora de longa data do New England Medical Journal (Fonte)

Glutamato Monossódico (MSG)
Aditivo alimentar comum conhecido pela sua capacidade de intensificar os sabores, o MSG é menos conhecido por ser uma excitotoxina. Noutras palavras, o MSG pode sobre-excitar as suas células até o ponto de causar danos ou mesmo a morte, e tem sido associada a danos cerebrais, dificuldades de aprendizagem, doença de Alzheimer, doença de Parkinson, doença de Lou Gehrig e muitas mais (fonte). A FDA reconhece os perigos de consumir MSG e alertou o público que pode causar danos neurológicos e a doença de Alzheimer.

Alimentos e carnes processadas
A fast food é muitas vezes processada, frita, homogeneizado, hidrogenada e repleta de produtos químicos e aditivos. O leite convencional é muitas vezes processado e contém toneladas de pus, sangue, antibióticos, pesticidas e outros produtos químicos. O leite também é geralmente homogeneizado na América do Norte, o que pode ser perigoso para a nossa saúde cardíaca. As carnes processadas têm sido diretamente associadas ao cancro, sendo que a OMS as classificou como "cancerígenas para os seres humanos". Uma forma fácil de evitar alimentos processados é comprar apenas produtos orgânicos, ler os rótulos e / ou seguir uma dieta vegetariana ou vegan visto estar provado que isso previne e trata doenças cardíacas, cancro e muitas outras questões de saúde.

Toxinas em produtos de Higiene
Pode ser difícil reconhecer a maioria dos ingredientes listados em muitos dos nossos produtos de higiene pessoal. Por exemplo os sprays para o cabelo e produtos de polir as unhas geralmente contêm ftalato que está associado à capacidade de atenção diminuída e prejudica as interações sociais em crianças. O creme dental geralmente contém flúor (uma neurotoxina) e os shampoos e outros produtos corporais para crianças podem conter Laureto Sulfato de Sódio (gatilho químico e alergênico), 1,4-dioxano (conhecido como carcinogénio animal), Formaldeído (neurotoxina e toxina que prejudica o desenvolvimento) e, talvez o pior de todos eles, os perfumes e as fragrâncias, que são uma mistura potencial de mais de 3.000 produtos químicos que não são legalmente obrigados a serem divulgados. Para evitar esses produtos químicos, confira esta lista de produtos para o corpo do Dr. Bronner, para crianças, assim como outras alternativas totalmente naturais e orgânicas.

O processo de regulamentação para estes produtos de cuidados pessoais é quase inexistente. As empresas podem, essencialmente, colocar o que quiserem nos seus produtos sem os testes de segurança adequados.

Toxinas em detergentes para a roupa
Os detergentes para a lavagem de roupas contêm muitas vezes fósforo, enzimas, amônio, naftaleno, fenol e nitrilotriacetato de sódio, podendo causar erupções cutâneas, prurido, secura e problemas de sinusite. Esses produtos químicos são facilmente absorvidos através da sua pele através das suas roupas e lençóis. Para além disso, muitos detergentes convencionais contêm aromas artificiais e "fragrâncias", que é um nome de código para um doce cocktail de produtos químicos perigosos. O meu detergente 100% natural favorito é o detergente para roupa DOTERRA, que é anunciado tendo como foco as famílias.

Produtos de limpeza tóxicos e purificadores de ar
A maioria das famílias tem uma prateleira inteira cheia de produtos de limpeza tóxicos, porque as corporações convenceram os consumidores que precisam de produtos diferentes para limpar superfícies específicas. Mesmo que a maioria desses produtos tenha sinais de aviso tóxicos em que eles afirmam claramente que eles são venenosos e / ou corrosivos, as pessoas continuam a acreditar nessa propaganda corporativa. Não só eles estão a respirar esses vapores durante a limpeza, mas também algumas das suas visitas e / ou crianças. Segundo a Fundação David Suzuki, alguns dos produtos químicos comuns encontrados nos produtos de limpeza doméstica incluem o 2-BE (causa problemas reprodutivos), amônio (associada a danos nos rins e no fígado), pigmentos corantes (causa cancro e prejudicam o sistema nervoso) e a infame "Fragrância". Os ambientadores geralmente contêm fragrâncias também que podem ser facilmente substituído por alguns óleos essenciais e água. Para um líquido de limpeza todo-natural e para todos os fins, verifique o site do Dr. Bronner.

Pesticidas

Os pesticidas podem ser encontrados por toda parte agora: nas nossas casas, no ambiente e nos alimentos e bebidas que consumimos. O RoundUp da Monsanto é o mais vulgarmente usado e o principal ingrediente activo nele contido é o glifosato, que é um carcinogéneo conhecido e pode literalmente sufocar as células humanas (leia mais sobre isso aqui). A melhor forma de evitar os pesticidas é comprar tudo orgânico: desde os alimentos que você come ao que você e os seus filhos usam. O glifosato é particularmente ameaçador para a saúde das crianças visto ser conhecido por causar autismo e convulsões.

Refrigerantes
Os refrigerantes têm uma grande quantidade de ácido fosfórico, que está ligada à hipocalcemia em crianças. O consumo de refrigerantes pode causar cancro, obesidade, diabetes e o início precoce da puberdade em meninas de acordo com um estudo da Universidade de Harvard (você pode ler mais sobre isso no nosso artigo aqui). Os refrigerantes muitas vezes contêm diferentes tipos de adoçantes artificiais, açúcares, aspartame e outros ingredientes nocivos. Se você está à procura duma alternativa totalmente natural para si ou para o seu filho, tente o Zevia ou Kombucha.

Adoçantes artificiais
Os Edulcorantes artificiais, como o Splenda, podem ser encontrados em muitos produtos alimentares de consumo e estão associados ao cancro, ataques cardíacos, diabetes, pressão alta e derrames. Os edulcorantes artificiais estimulam o apetite, aumentam os desejos por hidratos de carbono e causam disfunções metabólicas. Os investigadores da Universidade de Yale descobriram que há uma correlação positiva entre as crianças que consomem adoçantes artificiais e a obesidade. Se você está à procura de mais alternativas ao açúcar refinado e aos adoçantes artificiais (como o açúcar de coco e as tâmaras), confira nosso artigo aqui.

Recipientes e garrafas de plástico para alimentos e bebidas
Num estudo alemão os pesquisadores descobriram que produtos químicos, que são disruptores endócrinos (EDCs), estavam presentes em produtos de água engarrafada de 18 marcas populares diferentes. Os EDCs podem interferir com os nossos sistemas hormonais, causando tumores cancerígenos, defeitos congênitos, distúrbios cardiovasculares, distúrbios metabólicos e outros transtornos do desenvolvimento. Outros ingredientes frequentes dos recipientes de plástico para alimentos e garrafas incluem bisfenol-A (BPA) e bisfenol-S (BPS), ambos os quais podem dificultar o desenvolvimento do cérebro, e os ftalatos. Use recipientes de vidro em alternativa!

Gomas com Vitaminas
As vitaminas gomosas são comercializadas como uma forma fácil para os pais de garantirem que os seus filhos estão a receber as vitaminas que eles precisam. No entanto, a maioria dos pais estão completamente inconscientes dos ingredientes nocivos escondidos nas "vitaminas", que são tudo menos nutricionais para as crianças. Por exemplo, a vitamina Flintstones, uma das mais vendidos multivitaminas nos Estados Unidos, contém numerosos organismos geneticamente modificados (OGM), açúcar, aspartame, alumínio, derivados de petróleo e corantes artificiais e outros ingredientes questionáveis. Você pode ver toda a lista de ingredientes aqui. Se você está à procura de um multivitamínico natural para as crianças, confira o Rainbow Light está aqui. Leia o nosso artigo sobre os perigos por detrás das vitaminas para crianças aqui.

Talco
Muitos dos pós para bebés têm por base o talco, o que significa que eles contêm grandes quantidades de talco em pó. De acordo com a American Cancer Society, o talco na sua forma natural, e que contém amianto, pode causar cancro. Um dos pós para bebés mais populares e usados produzido pela Johnson e Johnson é baseado no talco. A empresa foi processada muitas vezes e pagou milhões de dólares aqueles que alegaram que o pó causou cancros nos seus bebés. O caso mais recente contra a Johnson & Johnson envolveu uma mulher da Califórnia que foi indemnizada em 70 milhões de dólares no seu processo contra a empresa, alegadamente por o talco em pó ter causado cancro do ovário na sua bebé. A Johnson & Johnson, como muitas outras empresas, não divulga os perigos de usar os seus produtos. Embora existam muitas alternativas totalmente naturais disponíveis, aqui está um link com uma receita Natural para o pó do bebé.

Água potável
O fluor pode normalmente ser encontrado na água potável por todo o mundo, apesar do facto de ser uma neurotoxina conhecida. Universidade de Harvard encontrou ligações entre a água fluoretada e o défice de atenção e outros transtornos mentais. O fluoreto adicionado à nossa água nem sequer é o elemento natural, é o ácido hidro fluossilícico, que é derivado tóxico da produção do alumínio, fertilizantes, aço e indústrias nucleares (leia mais sobre isso aqui). O arsênico, outro produto químico comum encontrado na água potável, tem sido associado à função cognitiva reduzida em crianças (fonte). Compre água de nascente natural ou compre um filtro de água!

Brinquedos
Os brinquedos infantis muitas vezes contêm ingredientes nocivos, incluindo retardadores de chama tóxicos e formaldeído, que tem sido associados ao cancro. Algumas das empresas mais conhecidas que usam retardadores de chama tóxicos nos seus produtos incluem a Michael (em móveis de cama e bonecas), a Target (em brinquedos como carros) e a MGA Little Tikes (em equipamentos de jogos ao ar livre). O formaldeído foi encontrado em alguns dos brinquedos da Build-A-Bear (fonte). Se você está à procura de brinquedos melhores para os seus filhos, procure aqueles que não são feitos de plástico ou confira estas dicas do Toxic Free Future!

Pensamentos finais
Mesmo que ainda não tenha um filho, esta lista ainda é importante. Tanto a Terra como os nossos corpos representam são as nossas casas e devemos tratá-las com cuidado, evitando o uso de produtos químicos e toxinas. Devemos esforçar-nos para tornar o mundo num lugar melhor para as gerações futuras, independentemente de sermos pais ou não. Ao evitar as toxinas e outros produtos químicos agressivos, você pode ajudar a criar mudanças positivas neste planeta!

Postagens mais visitadas