Pular para o conteúdo principal

O estranho caso da Keshe Foundation


Alguns Leitores desejam perceber o que se passa com a Keshe Foundation, no centro de estranhos acontecimentos.

A Fundação afirma ter encontrado uma nova forma de energia e estar ao centro duma manobra internacional que mira a desacreditar os seus membros e relativas descobertas.

Na verdade tudo isso não representa uma novidade: internet está cheia de pessoas que afirmam ter a chave para resolver os problemas da Humanidade e normalmente trata-se de burlões ou alucinados mentais. Mas o caso da Keshe Foundation é um bocado diferente. Vamos ver qual a razão.

A Fundação foi criada por Mehran Tavakoli Keshe, um engenheiro nuclear nascido no Irão (começamos mal...) e formado no Reino Unido na década dos anos '80. Mais tarde dedicou-se ao desenvolvimento de novas teorias no âmbito da gravidade e da "radiação limpa", até projectar um novo tipo de reactor ao plasma que, segundo as informações do inventor, trabalha à temperatura e pressão atmosférica normal. Evidentemente estamos (teoricamente) perante uma forma de energia nova e revolucionária.

Até aqui a curta história. Que, como afirmado, não é muito diferente de outras já lidas. Todavia é mesmo neste ponto que algo esquisito acontece.

Uma série de links enviados pelos Leitores apontam para blogues que apresentam uma Ordem Executiva do Presidente dos Estados Unidos, o simpático Barack Obama, qual tentativa para bloquear a difusão das descobertas da Fundação. A Ordem, publicada no passado 22 de Abril, pode ser lida na página oficial da Casa Branca, em língua inglesa, neste link.

O problema é que a Ordem não cita a Fundação Keshe: trata-se duma das tantas Ordens que o Prémio Nobel da Paz publica quando decide exportar a democracia com o uso das armas. Neste aspecto não difere muito da Ordem publicada em 25 de Fevereiro de 2011 e que tinha como alvo a Líbia: são Ordens "normais" (por assim dizer) tendo em conta os relacionamentos entre os Estados Unidos e os Países em causa.

Mais: a Ordem citada apresenta um anexo no qual são listadas as empresas, entidades, cidadãos ou fundações cujas propriedades ficam bloqueadas e que estão proibidas de fornecer ajuda tecnológica aos governos da Síria e do Irão. A lista pode ser encontrada nas páginas do Federal Register e dela não consta a Keshe Foundation.

Mais ainda: a lista do Federal Register é apenas um acrescento de uma lista bem maior que inclui todos os nomes "proibidos" de empresas-entidades-cidadãos-fundações de todo o planeta que estão proibidos de ter relacionamentos comerciais ou de outro género com alguns Países-alvo e cujos bens ficam confiscados. A lista, que consta de centenas de nomes e que pode ser consultada em formato Pdf neste link, não apresenta a Fundação Keshe.

Fica portanto claro que a Ordem Executiva do simpático Obama não é uma medida "contra" a Fundação Keshe; aliás, os documentos da Administração parecem ignorar a dita cuja. O que é esquisito: se realmente a Keshe Foundation estiver na posse duma tecnologia superior, teria sido lógico encontrar o nome dela entre os "inimigos" dos Estados Unidos.

Isso é ainda mais esquisito tendo em conta as afirmações do mesmo Meharn Tavakoli Keshe no site oficial da fundação: aqui é presente um artigo do pesquisador o qual afirma que o Irão tem recentemente capturado um droneamericano com a ajuda da tecnologia dele. A notícia da perda dum drone é confirmada por esta reportagem da CNN, mas quanto ao facto de ter sido abatido com a ajuda de novas tecnologias (nomeadamente um disco voador iraniano) nem uma palavra.
Isso significa que as teorias de Keshe são um embuste? Nada disso.


Significa que:
1. A Administração dos Estados Unidos não emitiu uma Ordem Executiva especificamente pensada para travar a difusão da tecnologia da Fundação Keshe
2. Um drone americano foi capturado pelas forças iranianas.

E isso é tudo.
A coisa melhor é esperar pelo próximo mês de Setembro, altura na qual, se bem percebi, a Keshe Foundation apresentará oficialmente os próprios trabalhos. A fasquia é muito alta: falamos de uma nova tecnologia que, segundo o descobridor, substituirá as actuais fontes energéticas (limitadas) e terá imensas repercussões em todos os aspectos da nossa civilização. Esperamos que assim seja.

Referências
White House: Executive Order 13566 -Libya; White House Executive Order -- Blocking the Property and Suspending Entry into the United States of Certain Persons with Respect to Grave Human Rights Abuses by the Governments of Iran and Syria via Information Technology; Federal Register; U.S. Departement of the Treasury: Alphabetical Listing os Specially Designated Nationals and Blocked Persons (SDN List); Wikipedia; CNN; Keshe Foundation
Fontes:
http://informacaoincorrecta.blogspot.com.br/2012/07/o-estranho-caso-da-keshe-foundation.html

http://celiosiqueira.blogspot.com.br/2012/07/o-que-e-keshe-foundation-porque-os-eua.html

Postagens mais visitadas deste blog

Biólogos provam que o sarampo não é um vírus, e vence processo da Suprema Corte Alemã.

Em uma decisão recente, os juízes do Supremo Tribunal Federal alemão (BGH) confirmaram que o vírus do sarampo não existe.
Além disso, não há um único estudo científico no mundo que possa provar a existência do vírus em qualquer literatura científica. Isso levanta a questão do que foi realmente injetado em milhões ao longo das últimas décadas.

Nenhum cientista, imunologista, especialista em doenças infecciosas ou médico nunca foi capaz de estabelecer uma base científica, não só para a vacinação do sarampo, mas qualquer vacinação para bebês, mulheres grávidas, idosos e até mesmo muitos subgrupos de adultos.

O fato de muitas vacinas serem ineficazes está se tornando cada vez mais aparente. Merck foi golpeada com dois processos de ação de classe separados alegando que mentiu sobre a eficácia da vacina contra caxumba em sua combinação MMR tiro e fabricados estudos de eficácia para manter a ilusão para as duas últimas décadas que a vacina é altamente protetora.



Estudos como o publicado na r…

Socialismo Fabiano! Lobos em pele de cordeiro.

O socialismo fabiano, ou fabianismo, é um movimento político-social britânico nascido no fim do século XIX, encabeçado pela Sociedade Fabiana. Esta associação foi fundada em Londres no dia 4 de janeiro de 1884, e propunha, como finalidade institucional, a elevação da classe operária para tornar-la apta a assumir o controle dos meios de produção.

Desde seus fundadores, o casal britânico Sidney e Beatrice Webb, o fabianismo nunca passou de um instrumento auxiliar da revolução marxista, incumbido de ganhar respeitabilidade nos círculos burgueses para destruir o capitalismo desde dentro. Os conservadores ingleses diziam isso e eram ridicularizados pela mídia, mas a abertura dos Arquivos de Moscou provou que o mais famoso livro do casal não foi escrito pelo marido nem pela esposa, mas veio pronto do governo soviético.

A articulação dos dois socialismos era chamada por Stalin de “estratégia das tesouras”: consiste em fazer com que a ala aparentemente inofensiva do movimento apareça como ún…

"Israel envolvidos no assassinato do juiz Teori Zavascki em avião para evitar papéis Panamá??

Nas informções abaixo posso não concordar com isto ou aquilo, mas postei na integra o material que encontrei pois, precisamos de toda informação possivel para que ao chegar novas noticias tenhamos uma compreenção melhor do que nos rodeia, atentem para as informações que julguem interessantes descartem o que seja dentro de seu sistema de crenças.  Ricardo Camillo.
Papéis Panamá segunda parte; levando à prisão de mais de 200 políticos e executivos, incluindo o presidente Temer e ex-presidente do Banco Central, Alexandre Tombini. Seria uma outra razão para a demissão procurado do diretor do serviço secreto Mossad ".
21 de janeiro de 2017




O juiz Teori Zavascki morreu no ataque em seu avião na quinta-feira no mar ao sul do Rio de Janeiro.

Seu assassinato foi realizado pela presidência brasileira, que é de propriedade por sionista Michel Temer com a assistência técnica do Mossad para proteger os seus investimentos em ambas as empresas Petrobras e Odebrecht SA, para evitar a prisão de mai…