Pular para o conteúdo principal

Mais de 2 mil bombas nucleares foram detonadas na Terra




Por: Illgner Geovanne
07 de outubro de 2012 às 12:11 am | Postado em: Geral, Notícias
O medo da radiação gerada pelas usinas nucleares em todo o mundo se agravou em 2011 devido o vazamento de Fukushima, no Japão. Milhares de pessoas realizaram protestos pedindo o fim dessa tecnologia, mas o que muitos não sabem é que a radiação circulou intensamente pelo planeta nos últimos anos, por propósitos militares.
Registros oficiais indicam que as potências nucleares conduziram mais de 2 mil explosões nucleares de teste.
O primeiro teste nuclear foi realizado dentro do território dos Estados Unidos em 16 de julho de 1945, quando foi detonada uma bomba equivalente aquela que seria lançada na cidade de Nagasaki. No total, os norte-americanos fizeram 1054 testes nucleares sendo que o último foi em 1992. A maioria das explosões foi realizada no deserto de Nevada e 66 bombas foram detonadas no arquipélago das Ilhas Marshall entre os anos de 1946 e 1958.

A ex-União Soviética aparece na segunda colocação com 715 explosões nucleares realizadas em áreas de testes na Sibéria, Nova Zembla, e em alguns pontos da Rússia, Cazaquistão, Turquemenistão e Ucrânia.
Os soviéticos são responsáveis por detonar em 1961 a bomba nuclear mais poderosa da humanidade. A superbomba Tsar, com 50 megatons de potência, cerca de 1.400 vezes mais potente do que as lançadas pelos Estados Unidos em Hiroshima e Nagasaki, na Segunda Guerra Mundial. A explosão aconteceu em Nova Zembla, norte da atual Rússia, e foi tão forte que o impacto chegou à Finlândia, mais de 2 mil km distante.
Na sequência da lista dos países que explodiram bombas de destruição em massa aparecem a França com 210 testes, Reino Unido e China com 45, 4 pela Índia e 2 pelo Paquistão. A Coreia do Norte detonou bombas em 2006 e 2009. Existem suspeitas de que Israel, África do Sul e Japão tenham realizados ensaios semelhantes.
Apesar dos constantes ataques nucleares das potências contra os seus próprios territórios, o Estado judeu, os Estados Unidos e a Europa movem a mídia e a população para se preocuparem com a possibilidade de um país árabe ter acesso a uma bomba atômica.

Efeitos
Cientistas estudaram os sobreviventes dos bombardeios de Hiroshima e Nagasaki para compreender os efeitos de curto e longo prazo das explosões nucleares sobre a saúde humana. A radiação e a precipitação radioativa podem aumentar as chances de leucemia, câncer, infertilidade e deficiências.

Em 10 de outubro de 1963, os países detentores da tecnologia militar nuclear assinaram um acordo para o fim dos testes na atmosfera, no espaço exterior, e debaixo de água. Em 24 de setembro de 1996 foi assinado um texto proibindo qualquer tipo de teste nuclear.
Uma animação em vídeo mostra as explosões nucleares ao redor do mundo:

Postagens mais visitadas deste blog

Biólogos provam que o sarampo não é um vírus, e vence processo da Suprema Corte Alemã.

Em uma decisão recente, os juízes do Supremo Tribunal Federal alemão (BGH) confirmaram que o vírus do sarampo não existe.
Além disso, não há um único estudo científico no mundo que possa provar a existência do vírus em qualquer literatura científica. Isso levanta a questão do que foi realmente injetado em milhões ao longo das últimas décadas.

Nenhum cientista, imunologista, especialista em doenças infecciosas ou médico nunca foi capaz de estabelecer uma base científica, não só para a vacinação do sarampo, mas qualquer vacinação para bebês, mulheres grávidas, idosos e até mesmo muitos subgrupos de adultos.

O fato de muitas vacinas serem ineficazes está se tornando cada vez mais aparente. Merck foi golpeada com dois processos de ação de classe separados alegando que mentiu sobre a eficácia da vacina contra caxumba em sua combinação MMR tiro e fabricados estudos de eficácia para manter a ilusão para as duas últimas décadas que a vacina é altamente protetora.



Estudos como o publicado na r…

Socialismo Fabiano! Lobos em pele de cordeiro.

O socialismo fabiano, ou fabianismo, é um movimento político-social britânico nascido no fim do século XIX, encabeçado pela Sociedade Fabiana. Esta associação foi fundada em Londres no dia 4 de janeiro de 1884, e propunha, como finalidade institucional, a elevação da classe operária para tornar-la apta a assumir o controle dos meios de produção.

Desde seus fundadores, o casal britânico Sidney e Beatrice Webb, o fabianismo nunca passou de um instrumento auxiliar da revolução marxista, incumbido de ganhar respeitabilidade nos círculos burgueses para destruir o capitalismo desde dentro. Os conservadores ingleses diziam isso e eram ridicularizados pela mídia, mas a abertura dos Arquivos de Moscou provou que o mais famoso livro do casal não foi escrito pelo marido nem pela esposa, mas veio pronto do governo soviético.

A articulação dos dois socialismos era chamada por Stalin de “estratégia das tesouras”: consiste em fazer com que a ala aparentemente inofensiva do movimento apareça como ún…

Farsa Stonehenge foi construído em 1954

Segundo a Wikipedia, o nome Stonehenge vem das palavras do o inglês arcaico “stone” = pedra, e “hencg” = eixo.O lugar é talvez o mais famoso do Reino Unido e trata-se de um alinhamento megalítico da Idade do Bronze, localizado na planície de Salisbury, próximo a Amesbury, no condado de Wiltshire, no Sul da Inglaterra.

Stonehenge constituí-se no mais visitado e conhecido círculo de pedras britânico, e até hoje é incerta a origem da sua construção, bem como da sua função, mas acredita-se que era usado para estudos astronómicos, mágicos ou religiosos.

A estrutura é composta por círculos concêntricos de pedras que chegam a ter cinco metros de altura e a pesar quase cinquenta toneladas, onde se identificam três distintos períodos construtivos:

O chamado Período I (c. 3100 a.C.), quando o monumento não passava de uma simples vala circular com 97,54 metros de diâmetro, dispondo de uma única entrada. Internamente erguia-se um banco de pedras e um santuário de madeira. Cinquenta e seis furos ext…