Pular para o conteúdo principal

Milhões de pacientes estão a ser SOBREMEDICADOS para a pressão arterial, novo estudo revela




Muitas vezes descrita como um “assassino silencioso“, a hipertensão ou a pressão alta afeta cerca de 1,13 biliões de pessoas por todo o mundo – cerca de um em cada três adultos nos Estados Unidos. Se estiver a tomar medicação para a pressão arterial, então está a ser sobre medicado. O primeiro estudo do seu gênero, mostrou que as doses menores são tão eficazes como uma dose padrão, mas com menos efeitos colaterais.

16 Junho, 2017 por Colaborama
A hipertensão não deve ser menosprezada. Se não for tratada, pode levar a problemas graves como ataques cardíacos, acidente vasculares cerebrais, doenças renais e demência vascular, informou o Daily Mail Online. A hipertensão é caracterizada por níveis de pressão arterial consistentemente em acima das 140 mmHg para a pressão sistólica e / ou 90 mmHg para pressão diastólica.

Tratar a pressão arterial elevada, no entanto, nem sempre é tão fácil ou linear como se possa pensar. O professor Anthony Rodgers, autor do estudo da Universidade de Nova Gales do Sul, em Sydney, explicou que 88 por cento dos que estão cientes da sua questão de saúde são tratados com medicação. No entanto, apenas um em cada três é capaz de controlar a condição.

De acordo com os autores do estudo, milhões de pessoas podem sofrer efeitos adversos desnecessários devido à medicação para a hipertensão. Uma vez que tomar medicação para a hipertensão geralmente não é suficiente para manter a pressão arterial elevada sob controlo, os médicos normalmente prescrevem um segundo medicamento, que traz efeitos colaterais adicionais.

Minimizar os efeitos colaterais desempenha um papel crucial no plano de tratamento de um paciente. Os efeitos colaterais comuns incluem fraqueza, tonturas, insónia, dores de cabeça e cãibras musculares. Uma vez que a pressão arterial elevada é notoriamente difícil de controlar, o professor Anthony Rodgers detacou que, encontrar novas e melhores formas de tratar a hipertensão é um passo na direcção certa.

“Por a pressão arterial elevada ser tão comum e grave, mesmo as pequenas melhorias na gestão da mesma podem ter um grande impacto na saúde pública”, afirmou ele.

As terapias que fizeram uso de ¼ da medicação foram igualmente eficazes

Para o estudo, publicado na revista Hypertension, no início deste mês, os investigadores analisaram dados de 42 testes clínicos que envolveram mais de 20.000 pacientes com hipertensão. Cada um deles foi aleatoriamente designado para tomar um placebo ou medicação para baixar a pressão sanguínea, em diferentes combinações e doses.

As cinco principais classes de medicamentos para tratar a hipertensão – inibidores da enzima conversora da angiotensina (ACE), bloqueadores dos receptores da angiotensina, bloqueadores beta, bloqueador dos canais do cálcio e tiazidas – foram incluídas na revisão.

Quando os investigadores compararam a eficácia da terapia de ¼ da dose com a dose padrão ou com um placebo, eles descobriram que tomar ¼ da dose de um medicamento não diminuiu a pressão arterial tanto quanto a dose completa. No entanto, a equipa descobriu que a combinação de dois medicamentos numa dose mínima era tão eficaz como uma dose padrão. Este plano de tratamento também produziu menos efeitos colaterais do que uma dose padrão de um único fármaco para baixar a pressão arterial.

Para além disso, um cocktail de quatro fármacos para a hipertensão, cada uma em ¼ da dose, foi quase duas vezes mais eficaz do que tomar um único medicamento para baixar a pressão arterial na dose padrão. Uma vez que esta descoberta foi baseada apenas num teste clínico, houve pouca informação sobre os possíveis efeitos colaterais, destacou a equipe.

Concluindo, a equipa informou que, embora sejam necessárias mais pesquisas, as combinações de ¼ das doses podem fornecer melhorias na eficácia e tolerabilidade das terapias de redução da pressão arterial.

Embora os seus resultados pareçam muito promissores, o professor Anthony Rodgers jogou pelo seguro destacando que as pessoas não deveriam reduzir as doses dos seus medicamentos atuais sem mais pesquisas para confirmar os seus resultados. Uma vez que ainda não foram replicados em ensaios de maior dimensão a longo prazo, é necessária mais investigação para justificar uma mudança na forma como os médicos atualmente prescrevem as terapias de redução de pressão arterial para os seus pacientes, realçaram os investigadores.

Encontre mais notícias sobre a medicina moderna e alternativa para tratar as suas doenças em Medicine.news.

Referências:
DailyMail.co.uk
Hyper.AHAJournals.org

Fonte: http://www.naturalnews.com/2017-06-13-millions-of-patients-are-being-overdosed-with-blood-pressure-medication-study-reveals.html

Postagens mais visitadas deste blog

Biólogos provam que o sarampo não é um vírus, e vence processo da Suprema Corte Alemã.

Em uma decisão recente, os juízes do Supremo Tribunal Federal alemão (BGH) confirmaram que o vírus do sarampo não existe.
Além disso, não há um único estudo científico no mundo que possa provar a existência do vírus em qualquer literatura científica. Isso levanta a questão do que foi realmente injetado em milhões ao longo das últimas décadas.

Nenhum cientista, imunologista, especialista em doenças infecciosas ou médico nunca foi capaz de estabelecer uma base científica, não só para a vacinação do sarampo, mas qualquer vacinação para bebês, mulheres grávidas, idosos e até mesmo muitos subgrupos de adultos.

O fato de muitas vacinas serem ineficazes está se tornando cada vez mais aparente. Merck foi golpeada com dois processos de ação de classe separados alegando que mentiu sobre a eficácia da vacina contra caxumba em sua combinação MMR tiro e fabricados estudos de eficácia para manter a ilusão para as duas últimas décadas que a vacina é altamente protetora.



Estudos como o publicado na r…

Socialismo Fabiano! Lobos em pele de cordeiro.

O socialismo fabiano, ou fabianismo, é um movimento político-social britânico nascido no fim do século XIX, encabeçado pela Sociedade Fabiana. Esta associação foi fundada em Londres no dia 4 de janeiro de 1884, e propunha, como finalidade institucional, a elevação da classe operária para tornar-la apta a assumir o controle dos meios de produção.

Desde seus fundadores, o casal britânico Sidney e Beatrice Webb, o fabianismo nunca passou de um instrumento auxiliar da revolução marxista, incumbido de ganhar respeitabilidade nos círculos burgueses para destruir o capitalismo desde dentro. Os conservadores ingleses diziam isso e eram ridicularizados pela mídia, mas a abertura dos Arquivos de Moscou provou que o mais famoso livro do casal não foi escrito pelo marido nem pela esposa, mas veio pronto do governo soviético.

A articulação dos dois socialismos era chamada por Stalin de “estratégia das tesouras”: consiste em fazer com que a ala aparentemente inofensiva do movimento apareça como ún…

"Israel envolvidos no assassinato do juiz Teori Zavascki em avião para evitar papéis Panamá??

Nas informções abaixo posso não concordar com isto ou aquilo, mas postei na integra o material que encontrei pois, precisamos de toda informação possivel para que ao chegar novas noticias tenhamos uma compreenção melhor do que nos rodeia, atentem para as informações que julguem interessantes descartem o que seja dentro de seu sistema de crenças.  Ricardo Camillo.
Papéis Panamá segunda parte; levando à prisão de mais de 200 políticos e executivos, incluindo o presidente Temer e ex-presidente do Banco Central, Alexandre Tombini. Seria uma outra razão para a demissão procurado do diretor do serviço secreto Mossad ".
21 de janeiro de 2017




O juiz Teori Zavascki morreu no ataque em seu avião na quinta-feira no mar ao sul do Rio de Janeiro.

Seu assassinato foi realizado pela presidência brasileira, que é de propriedade por sionista Michel Temer com a assistência técnica do Mossad para proteger os seus investimentos em ambas as empresas Petrobras e Odebrecht SA, para evitar a prisão de mai…